Um Beijo Inesquecível – Julia Quinn:
Série: Os Bridgertons #7
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 272
Classificação: 5/5

Resenha:
Um Beijo Inesquecível é o sétimo livro da série Os Bridgertons. Apesar de ser uma série, não possui muitos spoilers a respeito dos livros anteriores, já que cada um conta a história de um irmão. Eu sempre recomendo a leitura dos livros na ordem, porque acho melhor. Porém, eles podem ser lidos independentemente. Esta resenha não possui spoiler nenhum dos livros anteriores.

Nesse sétimo livro temos a história de Hyacinth Bridgerton, a filha caçula da família. Hyacinth é única, e ninguém além de sua família e alguns amigos sabe muito bem como lidar com ela. E é por isso que, em sua quarta temporada, ela ainda recebeu nenhum pedido que valesse a pena considerar. Porque Hyacinth não iria se casar com um homem comum. Ela prefere continuar solteira a ter que se fingir de burra para agradar um homem.

Gareth St. Clair é o segundo filho de Richard St. Clair, um homem insuportável, e que claramente não gosta do filho mais novo. Não importa o que Gareth faça, ele sempre decepciona o pai. E é só quando ele completa 18 anos que ele descobre o porquê: Richard não é seu pai biológico, ele só o reconheceu para que ninguém soubesse que fora traído. Agora, dez anos depois, após a morte do irmão, a avó materna é toda família que lhe resta. E ele faria tudo por ela.

E é por isso que ele se vê acompanhando-a em um recital terrível. Lady Danbury sempre consegue o que quer. Só que agora, ela decidiu que quer juntar o neto com Hyacinth. Hyacinth, a garota que passa todas as tardes de terça-feira fazendo companhia para ela, e que está se tornando perigosamente parecida com ela. Hyacinth, a garota com a língua ligeira e que tem uma resposta para qualquer coisa que possam falar.

Mas Gareth parece conseguir deixa-la sem fala. E, a medida em que os dois vão se aproximando, primeiramente pelas tentativas nada sutis de Lady D e Violet, a mãe de Hyacinth, e depois pelo mistério do diário em italiano da avó paterna de Gareth, que Hyacinth se oferece para traduzir, eles vão percebendo que poderiam muito bem se apaixonar um pelo outro. Isso é, se isso já não tiver acontecido sem que eles mesmos percebessem.

A cada livro que passa Julia Quinn me impressiona mais. Eu sinceramente não sei mais dizer qual é o meu livro preferido. Em Um Beijo Inesquecível temos não só os dois personagens incríveis que são Hyacinth e Gareth, mas também a Lady Danbury, que é uma velha conhecida da série. Lady D é considerada pela sociedade como rabugenta e desagradável, mas na verdade é uma personagem extremamente divertida e que possui um coração enorme e, apesar de já sabermos disso desde o início da série, nesse livro ela teve o destaque que merecia (na verdade, por mim ela poderia ter um livro só dela, mas tudo bem).

As únicas duas coisas que eu posso falar que não foram tão boas foi o fato do Gareth ter problemas com o pai, o que anda sendo bastante repetitivo, e as narrações nos inícios dos capítulos para situar o leitor. Sobre essa segunda reclamação, achei que ficou estranho, não se encaixou com a história, me fez sentir falta da Lady Whistledown narrando com seus artigos de jornal (não me lembro como fizeram com os livros que ela não apareceu, mas não foi desse mesmo jeito). Mas mesmo com esses dois pequenos problemas a história não deixa nada a desejar, além de mais e mais histórias.

A edição da Arqueiro está, como sempre ótima. Tem só o problema da modelo da capa ser ruiva. Não me incomodou muito, já que não costumo prestar tanta atenção nas descrições dos personagens, mas vi que muita gente não gostou. Apesar disso, a edição segue o padrão das outras, bem estruturada, a diagramação ótima, e sem muitos erros. Agora é só esperar para o último livro para se despedir dessa série maravilhosa.

Série:
1. O Duque e Eu (resenha)
2. O Visconde Que Me Amava (resenha)
3. Um Perfeito Cavalheiro (resenha)
4. Os Segredos de Colin Bridgerton (resenha)
5. Para Sir Philip, com Amor (resenha)
6. O Conde Enfeitiçado (resenha)
7. Um Beijo Inesquecível
8. A Caminho do Altar (resenha).


Tecnologia do Blogger.