Sedução da Seda – Loretta Chase:
Série: As Modistas #1
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 295
Classificação: 5/5

Resenha:
Todo mundo fala muito bem da autora por conta da série dela de O Príncipe dos Canalhas, mas eu não achei tudo aquilo que estavam falando. Claro, os livros são ótimos, mas tem outras séries que eu gosto bem mais. Mesmo assim, estava com expectativas altíssimas para esse livro, mesmo já tendo visto muita gente falando mal. E fico feliz em dizer que, dessa vez, as expectativas foram superadas. Loretta Chase trouxe uma história viciante e eu mal posso esperar para ler os outros livros dessa série.

Em Sedução da Seda temos a história da primeira das irmãs Noirot, Marcelline. Desde pequena, ela sempre precisou ser responsável. Afinal de contas, os pais viviam largando ela e as irmãs por aí para aplicar golpes e ganhar dinheiro. Depois da morte dos pais, Marcelline tomou para si a responsabilidade de cuidar das irmãs e da filha. Para isso, elas vieram para Londres e abriram um ateliê. Marcelline se orgulha em ser a maior modista de Londres, mesmo que a sociedade ainda não a veja assim. Afinal de contas, a Maison Noirot ainda não possui o prestígio dos outros ateliês, e todos sabem que as damas da sociedade só vão em lugares reconhecidos.

Elas só precisam de uma dama da alta sociedade como cliente, e logo em seguida todas as damas vão querer vestidos produzidos pela Maison Noirot. Afinal de contas, os vestidos produzidos por Marcelline são realmente de um nível bem superior ao dos ateliês concorrentes. E assim, elas decidem que precisam vestir Lady Clara Fairfax, a futura duquesa de Clevedon. E Lady Clara realmente precisa da ajuda delas, uma vez que seus vestidos não realçam nem um pouco sua beleza. Mas, para isso, elas precisarão convencer primeiro o duque de Clevedon, e Marcelline tem um plano.

Assim, Marcelline viaja até Paris, onde Clevedon está aproveitando seus últimos momentos de liberdade antes de retornar a Londres e pedir Lady Clara em casamento. Seu plano é simples, ela vai convencê-lo de que Lady Clara precisa dela como modista, mesmo que para isso ela tenha que seduzi-lo primeiro. Mas nada vai prepará-la para o que vai encontrar. Clevedon não possui apenas uma beleza imensa, ele também sabe muito bem como usá-la a seu favor. E ele não vai deixar uma modista simplesmente vir e fazer o que quiser com ele.

Ela vai ter que se esforçar, e vai descobrir um oponente tão decidido quanto ela. E, mesmo que tudo o que ela queira seja a oportunidade de vestir a futura duquesa de Clevedon, Marcelline não vai ser imune aos encantos de Clevedon. Ela pode até conseguir o que queria inicialmente, mas nada vai ser como antes de eles se conhecerem. Nem Marcelline nem Clevedon vão conseguir ignorar um ao outro, não importa o quanto tentem.

Uma coisa que me incomodou no livro foi o triângulo. Eu via Marcelline e Clevedon se envolvendo cada vez mais, ao mesmo tempo em que ele dizia amar a Lady Clara, e que ela dizia que tudo o que queria era vestir a futura duquesa. Mas Lady Clara era a última coisa na cabeça deles, como se ela fosse uma desculpa a ser usada. Mesmo torcendo para eles ficarem juntos, eu não via como eles poderiam fazer isso sem acabar magoando ela. Mas não sei porque fui me preocupar, Lady Clara é uma personagem incrível, e que me surpreendeu bastante. Estou morrendo de curiosidade para saber como ela vai conseguir o seu “final feliz” no último livro.

Vi muita gente falando que não gostou do livro por conta do caráter das irmãs Noirot, de elas não se importarem com os outros, quererem tirar vantagem a todo o custo, mas não vi desse jeito. Claro, elas tentam tirar vantagem sim, mas elas não causam nenhum mal real. Elas podem manipular boatos, trapacear, mas vão fazer tudo isso com o melhor dos objetivos, nada por maldade mesmo. Elas apenas sabem aproveitar bem as oportunidades que surgem.

E, apesar da família que tiveram, de tudo o que aprenderam com os pais e parentes, elas buscam sim fazer o bem. Elas poderiam fazer o seu trabalho de qualquer jeito, mas elas se dedicam ao máximo, pois acreditam que a roupa pode sim fazer a diferença na vida daquelas mulheres. Elas não vendem apenas vestidos, elas vendem vestidos que fazem com que as mulheres se sintam bonitas, acreditem em si mesmas, tenham autoconfiança.

Sedução da Seda é apenas o primeiro livro da série As Modistas, mas já me encantou e me deixou curiosa pelas próximas histórias, não somente as das irmãs da Marcelline, mas também pela história da Lady Clara. A edição da Arqueiro está lindíssima. Alguém já viu uma capa mais maravilhosa que essa? Combina perfeitamente com a história. E a edição também está muito caprichada, diagramação simples mas bem feita, como sempre. Indico sim esse livro a todos que gostam de um bom romance de época.

Série:
1. Sedução da Seda
2. Scandal Wears Satin
3. Vixen in Velvet
4. Dukes Prefer Blondes.


8 Comentários

  1. Oi Adri, sua resenha foi a primeira realmente positiva que vi desse livro. Eu gostei bastante da premissa da história e a idéia das irmãs fugirem dos padrões de mocinhas, elas são decididas e em muitos aspectos parecem ter condutas como a dos homens, achei isso genial. Amei sua observação sobre a suposta motivação de ambos, Lady Clara, ser a última coisa que pensam, é engraçado como sempre arrumam desculpas assim nos romances. Confesso que não me animei tanto por esse livro como por outros porque quando li O Príncipe dos Canalhas achei que a história perdia um pouco da sua essência depois da metade do livro, tendo uma conclusão que não gostei muito, mesmo tendo amado a escrita da autora. Não é uma das minhas prioridades mas espero lê-lo num futuro com menos livros não lidos na minha estante. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jade! Também vi bastante gente reclamando, mas eu gostei rs. E gostei bem mais que de O Príncipe dos Canalhas e O Último dos Canalhas, apesar de ter gostado deles, senti que faltou algum coisa. Esse me encantou, tomara que você tenha a oportunidade de ler e que goste mais que os outros livros da autora!

      Beijos

      Excluir
  2. Gostei muito do enredo e principalmente da autora usar a profissão das irmãs como base, acho bacana personagens fortes e decididas, então para mim isso é um ponto positivo, alem disso, tenho uma relação de amor e ódio com triângulos, que muitos vezes são incluídos sem objetivos. Espero que as continuações sejam boas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Fernanda! Acho que nunca tinha lido um livro em que se baseava na profissão da mocinha, nem tinha percebido. Mas achei bem legal, acrescentou bastante para a história. O triângulo desse livro nem era exatamente um triângulo, sabe? Mas acho que ele foi importante para a história sim, o fato da Lady Clara ser a noiva do Clevedon foi que fez com que ele e a Marcelline se conhecerem em primeiro lugar. Tomara que os outros sejam ainda melhores que esse!

      Beijos

      Excluir
  3. Oi Adri,
    Esse livro me chamou atenção por duas coisas... A primeira é que gosto muito de romances de época e a segunda é que já li outro livro da Loretta, O Príncipe dos canalhas e gostei bastante.
    Não me incomodo com as irmãs oportunistas, até acho que elas tornam a estória mais interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria! Tomara que você tenha a oportunidade de ler esse então, tem muita gente que não gostou muito, mas eu adorei!

      Beijos

      Excluir
  4. A personagem principal se aproveitar da sedução para conseguir o que quer é uma abordagem um pouco diferente das protagonistas de outros livros que vi resenha.
    Ela só queria a oportunidade de vestir a futura duquesa e pelo visto vai conseguir bem mais, mesmo assim a única coisa que me interessou foi saber mais sobre a família delas e o trabalho do atêlie, o triângulo acabaria me fazendo parar a leitura, reconheço que a autora deve ter seus méritos, mas não é meu gênero favorito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi David! É diferente, não é? Se for deixar de ler por conta do triângulo não faça isso, o triângulo não é bem um triângulo rs.

      Beijos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.