Para Todos os Garotos Que Já Amei – Jenny Han:
Série: Para Todos os Garotos Que Já Amei #1
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 320
Classificação: 5/5

Resenha:
Eu já tinha ouvido falar milhões de vezes sobre esse livro, mas nunca dei muita atenção a ele, apesar de parecer ser bonitinho. Porém, esses dias vi um quote dele no facebook e fiquei morrendo de vontade de ler. Peguei e não larguei até terminar. Não sei dizer exatamente o que me encantou nele, acho que foi tudo. A história que a autora trouxe pode não ser novidade, mas ela a contou de um jeito que fez toda a diferença. Terminei completamente apaixonada.

Aqui temos Lara Jean, uma garota que já se apaixonou por cinco garotos durante a sua vida, mas em vez de admitir isso a eles, ela escrevia uma carta a cada um deles e as guardava em uma caixa. Não eram cartas a serem enviadas, eram cartas para que ela confessasse seus sentimentos e os superasse. Ela nunca quis envia-las. Eram particulares. Mas, de algum jeito, elas encontrarão seus destinatários, e a vida de Lara Jean vai virar de cabeça para baixo.

Como se não bastasse ela ter que se adaptar para ser a irmã mais velha e cuidar de sua irmã mais nova e de seu pai, já que Margot, a verdadeira irmã mais velha, acabou de sair de casa para cursar a faculdade em outro país, Lara Jean agora ainda vai ter que arrumar um jeito de arrumar a bagunça causada pelas cartas. Elas não seriam grande coisa, uma vez que a maioria foi escrita muitos anos antes, e os garotos nem iriam dar muita atenção. O problema era a última delas, escrita para o último garoto pela qual fora apaixonada.

Josh não era somente seu vizinho, como também o recente ex-namorado de Margot, aquele a qual ela somente largou porque estava indo para outro país e não queria ser “a garota que passa a faculdade toda chorando com saudades do namorado”. Josh era seu melhor amigo, e ela vivia junto com ele e a irmã. Ela não podia deixá-lo saber o quão verdadeira era aquela carta. Ela não queria lidar com a verdade, ela não podia deixar que nada mudasse entre eles. E, para resolver isso, ela vai inventar um namorado.

E quem melhor que Peter Kavinsky, que fora seu amigo, e sua primeira paixão? Principalmente quando ele está passando bem em frente a ela e Josh na escola, quando ela não consegue mais fugir dele e ele a confronta sobre a carta. É tudo muito rápido, quando Lara Jean percebe, ela já falou para Josh que está namorando, e já agarrou Peter no meio do corredor, na frente de todo mundo. É muito tarde para ela pensar que o namorado poderia ser inventado, não precisava existir.

E o momento não poderia ser mais oportuno para Peter, tendo acabado de terminar o namoro com Genevieve, a melhor amiga de infância de Lara Jean. Eles eram o casal mais famoso da escola, todo mundo queria ser como eles. E ninguém acreditava que eles iriam ficar separados por muito tempo. Assim, Peter vai fazer uma proposta para Lara Jean: eles serão namorados de mentira. Dessa forma, Josh vai se esquecer da carta, e todo mundo vai acreditar que Peter superou Genevieve, que não vai voltar para ela assim que ela quiser.

Mas eles estão enganados em pensar que um namoro, mesmo que de mentira, não vá mexer com eles. Afinal de contas, eles já foram amigos uma vez. Eles apenas esqueceram tudo o que gostavam um do outro quando se distanciaram muitos anos antes. Mas agora os dois estão diferentes, e um acordo como esse não tem a menor chance de terminar do jeito que eles pretendiam. E, quanto mais tempo passam juntos, mais e mais eles vão perceber isso, mesmo que não queiram admitir.

Para Todos os Garotos Que Já Amei foi uma surpresa muito agradável. Não esperava nada dele, e acho que foi por isso que gostei tanto. É um livro leve, divertido e envolvente, você lê ele inteiro sem nem perceber. E teve uma coisa nele que eu gostei muito, e me surpreendi. Ele me fez mudar a opinião completamente em relação ao Josh e ao Peter. Normalmente, logo no início já percebo de quem vou gostar, e é quem eu acabo gostando mesmo. Mas nesse comecei adorando um e terminei completamente apaixonada pelo outro, foi maravilhoso.

Esse livro provavelmente não é um livro que vai mudar sua vida, não é um livro que todo mundo precise ler, mas é um livro muito bonitinho. Indico a todos que tiverem procurando uma história leve, simples e fofa, querendo terminar de ler com um sorriso no rosto (ou não, você vai terminar querendo desesperadamente ler o segundo).

Série:
1. Para Todos os Garotos Que Já Amei
2. P.S.: Ainda Amo Você
3. Always and Forever, Lara Jean.


8 Comentários

  1. Oi Adri, não acredito que você ainda não tinha lido esse livro! Eu sou muito apaixonada por ele, foi aqueles casos onde a capa me atraiu e a história me envolveu, lembro que li ele todo em uma tarde porque não conseguia largar(tarde essa que deveria estar estudando porque ia ter prova kkk). O que mais gosto é a história ser leve, ela é clichê mas gente, clichê bem contado é maravilhoso! Assim como você, comecei o livro encantada pelo Josh mas quando realmente conheci o Peter me apaixonei, ele não era superficial ou idiota, era um cara maravilhoso, lindo e com ótimos sentimentos, a interação dele com a Kitty só confirmava isso. Infelizmente ainda não li o segundo porque li o primeiro logo quando lançou no Brasil e quis esperar pelo lançamento do segundo aqui também e depois acabei deixando a série um pouco de lado por umas novas paixões literárias mas com essa sua resenha vou tomar vergonha e ler logo, principalmente porque não sabia que teria um terceiro, tenho que correr para acompanhar antes do lançamento do último. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jade! Tinha colocado na cabeça de que não iria gostar do livro, mesmo ele sempre me chamando a atenção, não sei porque. Mas realmente, ele é lindíssimo, e parece que o fato de ser clichê ainda melhorou mais ainda o livro.
      Como você conseguiu não ir correndo ler o segundo depois do final desse? Dei sorte de ler só agora que ai já tinha a continuação lançada rs. Sobre o terceiro, não sei se vai ser tão bom, mas de qualquer forma qualquer coisa se não for bom é só ignorar ele porque o segundo tem uma final maravilhoso. Tomara que você consiga ler logo, e que goste tanto quanto gostou do primeiro!

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Adri,
    Ri muito quando comecei ler a resenha! No auge dos meus 14 anos me apaixonei pelo meu melhor amigo e vizinho, escrevia cartas pra me declarar e escondia no ar-condicionado do meu quarto. Só que sabia era minha outra amiga, que também era amiga dele. Isso durou um tempo e depois, bem depois, quando não sentia mais nada por ele, falei pra ele das cartas... Pra minha surpresa ele também tinha gostado de mim, mas tinha medo de me contar, ainda inventava que gostava de outra menina para ver minha reação, mas sempre fui muito boa para esconder meus sentimentos.
    Já me identifiquei com o livro e quero ver como termina essas trapalhadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria! É legal quando a gente se identifica com a história, né? Nunca fui de escrever cartas ou algo do tipo (vai que acontecesse algo como no livro, e as cartas fossem enviadas? rs), mas também me identifiquei bastante. Histórias assim fazem com que a gente se lembre das nossas próprias adolescências, ai acaba deixando a história ainda melhor.

      Beijos

      Excluir
  3. Também li muitas resenhas sobre esse livro, e seus quotes são mesmo encantadores e nos da um gostinho de quero mais. Imagino a reação e as diversões que essas cartas causarão sendo entregues. Também acho bem clichê, mas se for bem escrito com certeza me conquistara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria Fernanda! Os quotes são lindíssimos, não são? Livros clichês, se bem escritos, acabam sendo melhores que histórias inovadoras. Tomara que goste!

      Beijos

      Excluir
  4. Já vi várias resenhas e comentários positivos, mas é aquilo não sei se vou gostar e por isso acabo preferindo comprar algum que eu queira realmente, assim a probabilidade de dar errado é menor.
    Parece roteiro daqueles filmes da sessão da tarde, que vemos quando é feriado ou estamos de férias e serve para passar o tempo, a premissa é batida e está presente em outros tantos livros, mas a escrita da autora parece ter sido o ponto forte e conquistado todo mundo.
    Sua resenha foi impecável, mas não pretendo ler por enquanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi David! Nossa, é exatamente isso, história de filme de sessão da tarde, daqueles bem leves e bonitinhos, resumiu totalmente rs.
      Beijos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.