Os Amantes de Hiroshima – Toni Hill:
Série: Inspetor Héctor Salgado #3
Editora: Tordesilhas
Número de páginas: 504
Classificação: 4/5

Resenha:
Apesar de eu ter falado no segundo livro que acreditava que ele podia ser lido de forma independente, para ler esse terceiro é necessária a leitura do anterior. Ele, por ser o último, dá conclusão à investigação principal da trilogia que, apesar de ter sido iniciada no primeiro, se consegue acompanhar somente com o segundo e o terceiro. Porém, se já vão ler os dois, é bem melhor ler o primeiro antes, até porque a história dele é ótima.

Sobre a narrativa, Toni Hill optou por, nesse último livro, utilizar saltos temporais, por conta da revelação feita no final do segundo livro. Dessa forma, ele intercalou o que aconteceu depois da resolução do caso principal com a investigação em si, que aconteceu ao mesmo tempo em que eles investigavam o caso desse livro, do casal encontrado morto depois de sete anos. Tive um grande problema com essa forma de narrativa, principalmente no início. Fiquei confusa, me perdi bastante na história, principalmente porque tínhamos a história normal e, do nada, começava um capítulo com um salto temporal.

Porém, depois de um tempo acabei me acostumando, e percebi que o autor fez uma escolha excelente ao optar por esse tipo de narrativa, pois ele conseguiu manter o leitor no suspense total até a última página, sem ter certeza de nada, e duvidando de tudo e de todos. Toni Hill conseguiu, mesmo tendo revelado uma informação importantíssima antes, manter o caso totalmente envolvente, e nem um pouco óbvio. E ele não se esqueceu de nada. Todas as mínimas pistas que apareceram ao longo dos livros, tudo tinha um sentido. O autor conseguiu fechar a trilogia de maneira excelente.

Em Os Amantes de Hiroshima, além do caso principal sobre o desaparecimento da ex mulher do inspetor, Ruth, que ganha um grande destaque e resolução nesse último livro, temos também o caso de um casal encontrado em uma casa abandonada, mortos a cerca de sete anos. Chega-se a conclusão que eles seriam Cristina e Daniel, jovens desaparecidos na época e que nunca se chegou a nenhuma conclusão, uma vez que nunca foram encontrados os corpos.

Assim, temos o inspetor Héctor Salgado, a agente Leire Castro e o agente Roger Fort juntos buscando pistas para desvendar o crime. Só que, quanto mais eles investigam, mais eles encontram. Vão perceber que muita gente tinha um motivo para querer a morte de Daniel ou de Cristina, ou até mesmo a dos dois. Cada vez mais a investigação se complica mais, e o fato de ter ocorrido a tanto tempo complica ainda mais as coisas. Ao mesmo tempo, o inspetor não deixa de lado a investigação sobre sua ex-mulher, e vai encontrar em Leire a ajuda que tanto precisava. E talvez até algo mais.

Juntos, os dois vão até o fim em busca de respostas sobre o que aconteceu com Ruth, e o que vão descobrir não vai ser nada simples. E o que vai acontecer em relação a isso vai ser mais difícil ainda de se lidar. Vemos, desde o início do livro, que os dois vão precisar se unir para se salvarem. Vão precisar mentir, e mentir muito bem. E vamos acompanhá-los nessa investigação, conhecendo fatos, descobrindo informações, tudo que vai ser interligado ao final do livro, nos deixando totalmente maravilhados com a forma brilhante que o autor resolveu tudo.

A edição da Tordesilhas está, assim como a dos outros dois livros, muito bem feita e com uma capa linda. Segue o mesmo padrão, com diagramação simples e bem feita, e com letras grandes, o que é a minha parte preferida dessas edições, já que letras grandes fazem com que o livro fique extremamente confortável de se ler. Notei alguns erros pequenos, mas nada que atrapalhe a leitura, que foi ótima. Os Amantes de Hiroshima encerra de forma muito bem feita a trilogia do inspetor Héctor Salgado. Achei o caso do casal morto o mais fraco entre os dos três livros, mas ainda assim foi muito bom, e eu recomendo a todos que procuram uma boa série policial.

Série:
1. O Verão das Bonecas Mortas (resenha)
2. Os Bons Suicidas (resenha)
3. Os Amantes de Hiroshima.


8 Comentários

  1. Oi Adri, não conhecia essa série até começar a ver suas resenhas dos livros. Devo admitir que me intrigou bastante a história e a narrativa parece muito boa, sem falar que fiquei encantada de cara pela sua resenha. Esse já está na minha lista para futuras leituras. Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jade! A trilogia não é muito conhecida, mas é incrível. É diferente dos livros policiais que a gente costuma ler, mas a parte de viciar completamente é igualzinha rs. Tomara que você tenha a chance de ler :)

      Beijos

      Excluir
  2. Oi Adri! Acho que deveriam divulgar mais essa série, conheci por aqui e não vi muita gente falando sobre parece realmente boa. Gostei dessa sua resenha porque apesar de se tratar do último livro não revelasse nada que pudesse estragar a leitura de alguém que ainda não começou. Quando estiver numa vibe policial vou procurar essa série.
    Beijos, Greice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Greice! Realmente, ela não é muito divulgada, mas é incrível. Devia mesmo ser mais conhecida. Tomara que você tenha a oportunidade de ler e que goste!

      Beijos

      Excluir
  3. Oi Adri,
    Mesmo gostando muito de investigações, policiais e suspense eu estou fugindo um pouco das séries, já estou no meio de algumas e quero termina-las. Então eu quero ficar mais no suspense de Agatha Christie ou outros livros independentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria! Realmente, e as séries policiais costumam ser imensas, né? Não terminam nunca rs. Eu tinha que parar de começar séries novas também, mas não consigo.

      Beijos

      Excluir
  4. Gosto desses livros de série em que a história demora para acabar, mas tem alguns que infelizmente o primeiro é ótimo e os outros vão decaindo... E esse parece ótimo, gostei de tudo neles pela forma que você falou desses três livros, principalmente porque livros policiais são minhas leituras preferidas, tendo suspense e mistério. Achei bem interessante os títulos dos livros e esse ter mais de 500 páginas. Mas falando sobre as capas a que mais gostei foi do primeiro livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabiana! Esse é o problema de muitas séries, começam com livros excelentes e depois vão ficando ruins, mas nessa série isso não aconteceu. E a capa, apesar de todas serem muito bonitas, também gosto mais da primeira, ela é linda.

      Beijos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.