Eu Estive Aqui – Gayle Forman:
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 240
Classificação: 4/5

Resenha:
Esse não foi o primeiro contato que tive com a escrita da autora. Li Se Eu Ficar faz alguns anos, e lembro que gostei bastante. Então, assim que vi Eu Estive Aqui fiquei bem curiosa, principalmente ao ler a sinopse e ver que o livro envolvia, além de um drama, um pouco de mistério. O livro não foi nada do que eu esperava, mas me surpreendeu indo por outro caminho bem interessante.

Eu Estive Aqui conta a história de Cody, uma garota que acabou de perder a melhor amiga, e que se culpa pelo acontecido. Afinal, Meg era sua melhor amiga, ela devia ter percebido que a amiga estava tão mal, devia ter notado alguma coisa. A notícia de seu suicídio não deveria ter sido uma surpresa tão grande. Mas foi. Como Cody não percebera nada?

As duas andavam distantes desde que Meg fora para a faculdade em outra cidade e Cody ficara em sua casa, mas elas continuavam melhores amigas. Elas contavam tudo uma para a outra. Ou costumavam contar. Meg nunca mencionara a ideia de se matar, nunca nem falou nada parecido. Cody não entende por que a amiga não foi até ela antes de resolver tomar um frasco de veneno sozinha em um quarto de motel.

Porém, a medida que Cody vai entrar mais a fundo na vida de Meg, ela vai descobrir coisas sobre a vida de sua amiga que ela nunca imaginou. Ao buscar as coisas da amiga em seu antigo quarto da faculdade, Cody vai encontrar o notebook da amiga. E, dentro dele, a chance de descobrir o que levou Meg a tomar essa atitude tão drástica.

Cody vai descobrir que Meg tinha toda uma vida que ela não fazia parte. E por culpa sua. Ela ficara tão chateada de ter sido deixada para trás na cidadezinha na qual as duas tinham prometido escapar juntas que acabou se isolando, se afastando da nova vida da amiga. E o que ela perdeu ela nunca vai recuperar. Mas Cody vai descobrir o que realmente aconteceu com a amiga, não importa o quão difícil seja.

Eu Estive Aqui trata de um assunto pesado e difícil de escrever, mas a autora soube explorar muito bem. Além disso, ela soube inovar, não foi pelo caminho óbvio que eu imaginei no início e, mais que isso, trouxe um lado que realmente te convence, te faz sentir que o final daquela história deveria ser aquele mesmo, porque faz todo o sentido. Acredito que o final encaixou perfeitamente com o resto da história, e ainda trouxe uma mensagem importantíssima.

Sobre a edição da Arqueiro, só uma palavra: linda. A capa ficou maravilhosa, e a diagramação, apesar de simples, ficou muito bem feita. Notei um ou outro erro, mas nada que atrapalhasse a leitura. No geral, eu gostei bastante do livro. Ele é aquele tipo de livro que te deixa pensando, porque ele não está longe da realidade. Infelizmente, isso realmente acontece por aí. Recomendo a leitura para quem gosta de livros mais reais, com temas mais pesados.


Tecnologia do Blogger.