Perdido em Marte - Andy Weir
Título original: The Martian
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 336
Classificação: 4/5
Onde comprar: Saraiva, Submarino e Amazon

Resenha:
Séries e filmes de ficção científica sempre estiveram presentes em minha vida, porém, no início do ano, percebi que quase não havia lido nada do gênero. Isso me incomodou bastante, e resolvi que já estava na hora de mudar. Vi vários comentários positivos sobre Perdido em Marte, inclusive do astronauta Chris Hadfield, e com o filme se aproximando, requisitei à editora Arqueiro, o livro de parceria.

O protagonista de Perdido em Marte é Mark Watney: um biólogo, engenheiro mecânico e astronauta. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3, que visava explorar e estudar Marte, é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e preso na superfície de Marte, travando uma luta diária para sobreviver sozinho no ambiente incrivelmente inóspito do planeta vermelho. Com pouquíssima instrumentação e a sua própria inteligência e engenhosidade, Mark tenta encontrar soluções inovadoras para se manter vivo, porém as coisas nem sempre saem como esperado.

A obra é de uma precisão técnica impressionante, ainda mais se considerarmos o fato de que este é o primeiro livro do escritor norte-americano Andy Weir. O foco da narrativa são os acontecimentos e os diálogos, ao invés de descrições de cenário, o que me surpreendeu. Quando se dispõe de um cenário tão rico e exótico quanto Marte, presumivelmente, o autor se utilizaria ao máximo dele. A história é muito bem fundamentada em ciência real e os procedimentos realizados por Mark são explicados em detalhes minuciosos e com muita exatidão, algo que pode desinteressar alguns leitores, especialmente aqueles iniciantes em ficção cientifica. Eu adorei esses momentos em particular, pois eles servem de alicerce e conferem realismo à história.
O livro possui vários núcleos, personagens e pontos de vista. Passamos a maior parte do tempo acompanhando Mark, de personalidade brincalhona e sarcástica, satirizando até mesmo situações onde a sua vida está em jogo. Reconheço que o alívio cômico é necessário em uma obra tão densa de informações e detalhes técnicos e me diverti demais com os devaneios de Mark sobre sua vida e situação, porém, gostaria de ter visto um pouco mais de profundidade psicológica em seu personagem. A edição da editora Arqueiro está ótima e não notei erros de revisão. A história faz referência a vários livros, filmes, músicas e séries consideradas icônicas na cultura pop, sabendo utilizá-las de forma muito criativa para desenvolver os personagens.

"Por que o Aquaman consegue controlar baleias? Elas são mamíferos! Não faz sentido."

Em suma, Perdido em Marte é um excelente livro. Acredito que esse conto bem-humorado sobre um homem tentando sobreviver sozinho no deserto estéril e vazio de Marte agradará muito os amantes de ficção cientifica, sendo também capaz de oferecer aos leitores casuais dispostos a investir no livro uma trama envolvente com personagens muito carismáticos. 

Então é isso. Espero que tenham gostado da resenha e não deixem de conferir o trailer do filme. Perdido em Marte estreia dia 1 de outubro de 2015 :)



Tecnologia do Blogger.