Branca de Neve e o Caçador – Lily Blake, Evan Daugherty, John Lee Hancock e Hossein Amini:
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 208
Classificação: 3/5

Resenha:
Apesar de a história da Branca de Neve ser a minha preferida, eu nunca me interessei muito por esse livro. Assisti ao filme e achei a história dele até que legal, mas não fiquei curiosa em ler o livro, já que ele foi baseado no filme. Porém, ele estava aqui em casa e era fininho, e eu resolvi dar uma chance. E acabei até que gostando, achei melhor do que o filme (até porque no livro não tem a Kristen estragando a personagem).

Em Branca de Neve e o Caçador temos, assim como na história original, uma rainha má que enganou o rei para se casar com ele. Porém, nesse livro, logo após o casamento Ravenna mata o rei e todos os que são fieis a ele, e toma o castelo, juntamente com seu irmão, Finn. Ela fica com pena de matar a pequena princesa, e manda tranca-la nas masmorras. E assim Branca de Neve passa mais de metade da sua vida, esquecida em sua cela.

Até que outra garota é levada para as masmorras, e Branca de Neve ouve pela primeira vez notícias do lado de fora. Ela descobre que William, seu melhor amigo e filho do duque, escapou e vive em uma fortaleza longe do castelo, e que eles ainda lutam contra a rainha. Em um golpe de sorte Branca de Neve consegue escapar, justamente quando a rainha descobre que precisa do coração de Branca para que a magia que utiliza funcione permanentemente.

Afinal, já não estão mais sobrando jovens bonitas para ela sugar a beleza delas, e ela está precisando cada vez de mais. E, de acordo com o espelho, Branca de Neve é a única que pode salva-la. E é por isso que Finn precisa encontra-la. Mesmo que ela esteja na Floresta Sombria, ela não pode escapar. Assim, Ravenna vai contratar o caçador, Eric, para que ele a encontre. Afinal, ele é o único que sabe andar dentro daquele lugar.

Mas o caçador logo vai perceber que a garota não fez nada de errado, e vai se perguntar se realmente vale a pena aceitar a oferta da rainha. Será que ela conseguirá cumprir sua parte do acordo? Será que é possível? Será que não é melhor salvar a garota de um destino terrível, ao invés de algo que pode ou não acontecer? Afinal, a rainha não é confiável, todos sabem disso.

Eu me surpreendi ao encontrar uma história extremamente fiel à do filme. Acho que, por ser um livro adaptado do filme, ao invés de o contrário, fica mais próximo, apesar do livro acrescentar bastante coisa. Fiquei o tempo todo com a impressão de que já tinha lido essa história, e lembrava das cenas todas na minha cabeça, como se eu tivesse acabado de assistir ao filme e lembrasse de tudo, e não a muito tempo atrás sem lembrar de nada.

A edição da Novo Conceito está maravilhosa. A capa é baseada no filme, e combina bastante, a diagramação está perfeita, muito caprichada e bem feita, com páginas especiais nas mudanças de capítulos e tudo. Não notei erros de digitação nem de concordância, a editora fez um ótimo trabalho com esse livro. Branca de Neve e o Caçador é um livro bem rápido de ser lido, bem pequeno, e que vale a pena para quem gosta de recontagem de contos de fada. Não é a melhor recontagem que existe, mas é bem boa, e eu achei melhor que o filme.


Tecnologia do Blogger.