A Filha do Sangue - Anne Bishop
Título original: Daughter of the Blood 
Editora: Saída de Emergência
Número de páginas: 430
Classificação: 3/5
Onde comprar: Saraiva e Submarino

Resenha:
Um dos meus gêneros literários favoritos é a fantasia. Sou encantada por livros assim desde muito nova, e sempre tenho interesse em histórias com mundos e sociedades diferentes. A Filha do Sangue é um livro complexo, desconcertante, mas que prendeu minha atenção desde a primeira página. Não conseguia parar de ler e ficava cada vez mais envolvida com a trama.

O Reino Distorcido (onde se passa a história) é uma terra atualmente governada por uma rainha cruel e perversa, Dorothea, que reina soberana sobre um sistema matriarcal. A população é dividida em castas e as mais altas posições na hierarquia são ocupadas por mulheres feiticeiras, que não apresentam perigo ao reino de terror de Dorothea. Os homens são vistos como seus inferiores e alguns são forçados à servidão eterna, feitos súditos pelo poder da rainha. No entanto, nem sempre foi assim, por muito tempo rainhas feiticeiras prosperavam ao lado dos Sangue e de sua corte (guerreiros que servem e protegerem aquela em quem acreditam).

Uma antiga proferia anuncia o retorno de uma grande Feiticeira, mais poderosa até que o próprio Senhor do Inferno, aquela que poderia livrá-los da servidão e tomar o lugar que uma vez pertenceu a Dorothea. Três príncipes, Saetan, Daemon e Lucivar esperam ansiosamente a sua chegada e já nutrem por ela uma ligação profunda, estando destinados a segui-la perante qualquer situação.

O livro gira em torno de Jaenelle, uma jovem menina de 12 anos, que apesar de ingênua e inocente é dotada de um imenso poder capaz de subjugar qualquer um. Sendo A Feiticeira da profecia, o destino de Jaenelle e o de Reino Distorcido estarão para sempre entrelaçados. Apesar disso, ela é ainda apenas uma criança, podendo facilmente ser influenciada e ter o seu poder corrompido por aqueles que a cercam.

Essa com certeza foi uma das resenhas mais difíceis que já fiz, pois não conseguia pensar em nenhuma forma de explicar esse universo tão complicado e atípico. O leitor é simplesmente inserido nesse mundo com pouquíssimos esclarecimentos do que está acontecendo e de como tudo funciona (só não fiquei tão confusa por causa do glossário no início do livro). Apesar disso, a história flui de uma maneira muito rápida e quando vi já tinha terminado o livro.

Os personagens são muito bem construídos e possuem uma carga emocional muito grande. Todos são importantes para a história e adorei conhecer a vida de cada um e o que os levou a ser o que são hoje. Fiquei completamente apaixonada por alguns deles e senti um ódio mortal por outros. A  leitura  me despertou  uma gama de emoções. Algumas situações são bastante perturbadoras e te tiram completamente da zona de conforto. A Filha do Sangue é uma fantasia dark, de atmosfera densa. Lembrando que é um livro adulto e possui cenas de violência.

Por ser uma trilogia, espero que alguns elementos sejam mais bem explicados com o passar da história e pretendo sim acompanhar os outros volumes. Fiquei muito curiosa pra saber  como a trama irá se desenrolar. Acredito que essa série, talvez, não seja a melhor opção para os iniciantes em literatura dark. No entanto, aos que já estão acostumados ao gênero, a leitura é sim recomendada. É um mundo fascinante, perturbador e você não vai conseguir largar.

Então é isso. Espero que tenham gostado da resenha :)

Série:
1. A Filha do Sangue
2. A Herdeira das Sombras
3. A Rainha das Trevas



Tecnologia do Blogger.