Perdido em Marte - Andy Weir
Título original: The Martian
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 336
Classificação: 4/5
Onde comprar: Saraiva, Submarino e Amazon

Resenha:
Séries e filmes de ficção científica sempre estiveram presentes em minha vida, porém, no início do ano, percebi que quase não havia lido nada do gênero. Isso me incomodou bastante, e resolvi que já estava na hora de mudar. Vi vários comentários positivos sobre Perdido em Marte, inclusive do astronauta Chris Hadfield, e com o filme se aproximando, requisitei à editora Arqueiro, o livro de parceria.

O protagonista de Perdido em Marte é Mark Watney: um biólogo, engenheiro mecânico e astronauta. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3, que visava explorar e estudar Marte, é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e preso na superfície de Marte, travando uma luta diária para sobreviver sozinho no ambiente incrivelmente inóspito do planeta vermelho. Com pouquíssima instrumentação e a sua própria inteligência e engenhosidade, Mark tenta encontrar soluções inovadoras para se manter vivo, porém as coisas nem sempre saem como esperado.

A obra é de uma precisão técnica impressionante, ainda mais se considerarmos o fato de que este é o primeiro livro do escritor norte-americano Andy Weir. O foco da narrativa são os acontecimentos e os diálogos, ao invés de descrições de cenário, o que me surpreendeu. Quando se dispõe de um cenário tão rico e exótico quanto Marte, presumivelmente, o autor se utilizaria ao máximo dele. A história é muito bem fundamentada em ciência real e os procedimentos realizados por Mark são explicados em detalhes minuciosos e com muita exatidão, algo que pode desinteressar alguns leitores, especialmente aqueles iniciantes em ficção cientifica. Eu adorei esses momentos em particular, pois eles servem de alicerce e conferem realismo à história.
O livro possui vários núcleos, personagens e pontos de vista. Passamos a maior parte do tempo acompanhando Mark, de personalidade brincalhona e sarcástica, satirizando até mesmo situações onde a sua vida está em jogo. Reconheço que o alívio cômico é necessário em uma obra tão densa de informações e detalhes técnicos e me diverti demais com os devaneios de Mark sobre sua vida e situação, porém, gostaria de ter visto um pouco mais de profundidade psicológica em seu personagem. A edição da editora Arqueiro está ótima e não notei erros de revisão. A história faz referência a vários livros, filmes, músicas e séries consideradas icônicas na cultura pop, sabendo utilizá-las de forma muito criativa para desenvolver os personagens.

"Por que o Aquaman consegue controlar baleias? Elas são mamíferos! Não faz sentido."

Em suma, Perdido em Marte é um excelente livro. Acredito que esse conto bem-humorado sobre um homem tentando sobreviver sozinho no deserto estéril e vazio de Marte agradará muito os amantes de ficção cientifica, sendo também capaz de oferecer aos leitores casuais dispostos a investir no livro uma trama envolvente com personagens muito carismáticos. 

Então é isso. Espero que tenham gostado da resenha e não deixem de conferir o trailer do filme. Perdido em Marte estreia dia 1 de outubro de 2015 :)



4 Comentários

  1. Oi Iza!
    Eu ainda não li nenhum livro de ficção científica, nem lembro de ter assistido algum filme com esse estilo, mas gostei da sinopse de Perdido em Marte. O único problema são essas descrições detalhadas dos procedimentos, acho que isso pode deixar minha leitura bem lenta...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Iza,

    Caraca parece ser muito interessante esse livro fiquei com vontade de ler apesar do receio de ficar um pouco entediada pois não gosto muito de monólogos e pelo que entendi, como ele fica sozinho o livro deve ser um grande monólogo, né?

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Iza, tua resenha ganhou meu coração porque eu não tinha nem um pouquinho de ânimo e vontade de ler esse livro, simplesmente porque a capa não me interessou. O problema é que sou uma estudante de química e tudo em volta de ciência me fascina. Fiquei louca para ler o livro, fiquei imaginando como seria ficar sozinho em outro planeta e como mostra no trailer, como fazer plantas crescerem em um solo completamente diferente do terrestre apenas com o pouco oxigênio existente. Fiquei muito animada para ler e assistir. Queria ver no cinema mas daí não conseguirei ler antes. Preciso me decidir :p Li o comentário da Marina acima e ela comenta o fato de ser um grande monólogo, li Silo e isso acontece numa parte do livro e não foi chato, porque a personagem se encontra num ambiente completamente diferente, inabitado e tentando desvendar formas para sobreviver, e as conversas mentais da personagem se tornam interessantes porque as dúvidas dela são as mesmas que nós leitores temos, é fascinante. Espero que Perdido em marte seja assim também. Espero ler muito em breve, vai pros desejados. Até me empolguei nesse comentário já kkk Ótima resenha Iza!

    Beijos, Greice.

    ResponderExcluir
  4. Eu soube da adaptação há pouco tempo e tenho que ler o livro antes de assistir, tenho o mesmo problema que você, li muito pouco de ficção científica e é um gênero que muito me atrai, fiquei surpreso em ver a Arqueiro apostando em um livro como esse e tendo um retorno tão positivo, não sabia que era o primeiro livro do autor, isso só prova que vai vir muita coisa boa pela frente, essa riqueza de detalhes e explicações devem deixar o livro melhor ainda, irei dar uma chance com certeza, será uma das minhas próximas leituras, sem dúvidas.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.