Sendo Nikki – Meg Cabot:
Série: Airhead #2
Editora: Galera
Número de páginas: 320
Classificação: 5/5

Resenha:
Sendo Nikki é o segundo livro da série Airhead. Então, se você ainda não leu Cabeça de Vento, eu aconselho que você não leia esta resenha, pois ela contém spoilers do livro anterior.

Se Cabeça de Vento demorou um pouco para me prender, Sendo Nikki foi exatamente o contrário, li do início ao fim sem conseguir parar. Cabeça de Vento foi introdutório, Sendo Nikki foi pura história. Em está se virando como pode para cumprir com os contratos de Nikki e não deixar os pais com problemas. Ela está aos poucos começando a se acostumar com sua nova vida, e até que não é tão ruim. Se não fosse o fato de que a Stark Enterprises está a espionando. E o fato de ela não conseguir fazer Christopher entender que ela é ela mesma.

Mas as coisas não iriam ficar normais por muito tempo. Steven, o irmão de Nikki que Em nem sabia existir, aparece com uma notícia nem um pouco boa. A mãe dele está desaparecida. E ele não acredita nem um pouco nessa história de amnésia. Mas Em não pode simplesmente contar a ele a verdade, que ela não é a irmã dele, que a irmã dele está morta. Mas ela vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para ajudá-lo a encontrar a mãe.

Mesmo que isso signifique trair a empresa que paga o seu salário, e o pior, colocar a liberdade do garoto por quem é apaixonada em risco. Mas o que ela pode fazer se é a única opção para conseguir a ajuda de Christopher para encontrar a mãe de Nikki? Tudo isso porque Christopher quer se vingar da Stark Enterprises pela morte dela. Como ela pode impedi-lo? Fazê-lo entender que ela não está morta de verdade?


Era isso o que ele queria de mim?, era tudo o que eu conseguia pensar. Uma droga de um login e de uma senha?
Era tão típico. Por que eu estava surpresa? Afinal, o cara tem uma foto de uma garota morta na sua estante. Não uma foto pequena, mas uma 20 x 25 cm brilhante, com olhos que seguiam você para onde quer que fosse.
Ótimo. Agora eu estava começando a ter ciúmes de mim mesma.

Em, apesar de não ser nem um pouco fã da Stark Enterprises, não está muito animada com a ideia de fazer algo contra a empresa, porque tudo pode cair em cima dos seus pais. Mas isso não significa que ela não concorde com as ideias de Christopher. E ela vai ter que encontrar uma forma de se livrar dos grampos e contar a alguém o que está acontecendo, pois ela precisa de ajuda. E ela vai acabar encontrando em Steven uma pessoa em quem ela pode confiar, uma pessoa que sempre vai estar lá por ela, mesmo ela não sendo sua irmã de verdade.

Nesse livro vemos o crescimento da Em, ela começa a entender como se virar para ser Nikki, mas ela começa a questionar, a não aceitar tudo o que dizem a ela. Ela começa a investigar, a lutar pelo que ela quer, a fazer de tudo para proteger aqueles com quem ela se importa. Mesmo que signifique fazer sacrifícios. Eu me apaixonei pelo Steven na hora que ele apareceu pela primeira vez. Ele é o irmão que a Nikki não merecia ter (porque a Nikki não parecia uma pessoa muito boa). Uma pessoa que se pode confiar, e que não vai te abandonar. A Lulu continua a mesma, uma ótima amiga. Eu já tinha gostado do Christopher no primeiro livro, mas nesse eu me apaixonei por ele totalmente. Ele percebeu tarde demais que era apaixonado pela Em, e tudo o que sobrou para ele foi se vingar da empresa culpada pela “morte” dela. A Frida é outra que continua a mesma coisa. Ela é super fofa, fica se metendo em todos os assuntos da “irmã”, mas dá para ver que ela se preocupa com a Em, que ela só quer passar mais tempo com a irmã. Claro, se isso incluir uma festa com muitos famosos, melhor ainda.

O final de Sendo Nikki é triste demais. Chorei, chorei e chorei. E sai desesperada atrás do terceiro livro (que eu ainda não tinha :/). As expectativas para Na Passarela ficaram enormes, mas fui ler o livro sabendo que a Meg não iria me decepcionar. Assim como não decepcionou nesse. Não esperava tanta coisa de Sendo Nikki, achei que iria ficar no mesmo ritmo de Cabeça de Vento, e me surpreendi completamente. Me apaixonei pelo livro. Ou seja, recomendo demais. Leiam, mesmo quem achou Cabeça de Vento fraco, Sendo Nikki é bem melhor.

Série:
1. Cabeça de Vento (resenha)
2. Sendo Nikki
3. Na Passarela (resenha).


Tecnologia do Blogger.