Perdida – Carina Rissi:
Editora: Verus
Número de páginas: 364
Classificação: 5/5 

Resenha:
Fazia muito tempo que eu tinha vontade de ler Perdida, principalmente depois que a Iza leu e falou tão bem dele. Demorei para ler, não sei porque, mas final de 2013 finalmente li (e depois a resenha ficou meio ano esquecida nos rascunhos). E não me arrependi nem um pouco, foi uma das melhores leituras de 2013. Perdida é completamente apaixonante.

Sofia é uma garota moderna do século XXI. Ela não vive sem tecnologia. Tanto que, ao acordar e se lembrar que derrubara o celular no vaso sanitário na noite anterior, a primeira coisa que faz é ir na loja comprar um novo. O mais moderno possível, o que possui o maior número de aplicativos e funções disponíveis. Ela nem pesquisa muito, o celular que a estranha vendedora ofereceu é lindo, e ela não vê a hora de começar a mexer nele e descobrir tudo o que ele é capaz de fazer. Mas ele parece estar quebrado, não funciona. E é nesse momento que uma luz fortíssima sai do celular e ela desmaia.

Quando ela acorda, não entende onde está. O lugar parece estranhamente familiar, lembra a praça que ela estava naquela mesma hora, mas está tão diferente. O parque sumiu, os prédios e as ruas sumiram, as pessoas sumiram. Tudo o que ela vê são árvores e mais árvores. Por que aquele lugar se parece tanto com o lugar que ela estava, e ao mesmo tempo está tão diferente? O que aconteceu com ela?

E ela não consegue entender o que aconteceu, afinal, por que aquele cara lindo está vestido com roupas antigas e andando a cavalo? É algum tipo de desfile, e ela não sabia? O que está acontecendo? E por que ele parece tão surpreso em encontra-la ali vestindo suas roupas comuns? Será que ela deve confiar nele? Ele é um estranho que afirma estarem no ano de 1830. Mas é um estranho tão bonito e gentil que está oferecendo ajuda, e ela não faz nenhuma ideia do que está acontecendo.

Sofia não entende nada, parece que eles realmente estão em 1830, as casa antigas, carruagens, roupas, modo de falar, como isso pode ser possível? O que aquele celular fez com ela? E como ela vai fazer para voltar para a sua época, com toda a tecnologia que ela tanto ama? Tudo o que ela quer é voltar para casa, mas parece que a estranha vendedora, que pelo jeito não é vendedora coisa nenhuma, tem outros planos. Sofia deverá ficar no século XIX até encontrar aquilo que busca. Mas o que ela busca? Como ela pode buscar alguma coisa sem saber o que é?

Mesmo sem ter a menor ideia do que está buscando, Sofia não desiste. Ela não conseguiria viver num mundo como aquele. Ou será que conseguiria? Ian está se mostrando cada vez mais gentil, compreensivo, paciente com as loucuras dela. Além de lindo. E ele irá mostrar para Sofia que também existem coisas boas nesse século. Mas ela não pode se envolver com ele, afinal, ela logo irá embora.

Mas como odiar uma vida tão tranquila e feliz? Sofia se vê cada vez mais envolvida, tanto com Ian quanto com sua irmã, Elisa, que é uma garota encantadora. Elisa irá fazer tudo o que puder para convencer Sofia de que ali é um bom lugar de se viver, e que ela conseguiria ser feliz lá. Mas Sofia não pode se deixar envolver, afinal, quanto mais ela se envolver com as pessoas, mais elas sofrerão quando ela for embora.

E Sofia não consegue imaginar quebrar o coração de Ian, nem abandonar Elisa, que iria ficar inconformada com sua partida. Já basta o seu próprio coração, que ficará destruído de qualquer forma, ela não precisa que eles sofram também. Mas acontece que nem sempre se consegue escolher o que vai acontecer, as vezes não se tem controle nenhum sobre o futuro.

Perdida é um livro incrível. As minhas expectativas já eram altíssimas, e mesmo assim foram superadas. Me apaixonei, não só pelo Ian (tem como não se apaixonar pelo Ian?), mas também pelo mundo descrito pela autora. Morri de chorar em algumas partes, não via como as coisas pudessem se resolver, e aí a autora ia lá e me surpreendia. Mal posso esperar para ler o segundo livro, que será lançado logo espero. Recomendo demais, e vou correndo atrás do outro livro da autora, Procura-se Um Marido.

Série:
1. Perdida
2. Encontrada.


Tecnologia do Blogger.