O Começo de Tudo – Robyn Schneider:
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 288
Classificação: 5/5

Resenha:
Primeiramente eu preciso dizer que, ao ver essa capa não tinha me interessado nem um pouco, e isso acabou atrapalhando na sinopse, porque não tinha nenhuma vontade de ler um livro com uma capa tão feia assim (sim, eu realmente odiei a capa). Mas aí vi resenhas e comentários tão positivos que me animei. Bastante até. As expectativas estavam altas. E, mesmo assim, eu amei o livro.

Ezra Faulkner era o “garoto de ouro”. Líder do time de tênis da escola, presidente de um monte de coisas, namorava a garota popular, e todos o adoravam. Até que ele sofre um acidente de carro que destrói seus joelhos, fazendo com que seu retorno às quadras seja impossível. Ezra já esperava por isso, afinal, sua vida era perfeita. Era óbvio que algum dia alguma coisa iria acontecer.

“Às vezes acho que uma tragédia vive à espreita de todo mundo; (...) Na vida de todos, não importa quão comum seja, existe um momento que se tornará extraordinário – um único embate após o qual tudo o que realmente é importante vai acontecer.”

Depois do acidente, tudo mudou. Ele não se encaixa mais junto com os antigos companheiros de time, não se encaixa mais junto aos populares. Afinal, ele não está mais no time de tênis, ele não é mais presidente de nada, e não namora mais a garota mais popular da escola. Ele mal consegue andar direito. E ele está bem consciente disso.

E é aí que entra Toby, seu amigo de infância que, por conta de sua própria tragédia quando era mais novo, acabou não se tornando muito popular na escola. Ezra estava com ele quando a tragédia de Toby chegou, em seu próprio aniversário. Ezra sabe que poderia ter sido com ele. Mas não foi. E eles acabaram se afastando.

Mas agora Toby está lá por ele, quando ele não tem mais ninguém. E Toby não é mais o garotinho esquisito que ninguém queria chegar perto, ele possui amigos, amigos que estão dispostos a aceitar Ezra em seu grupo. Pessoas que podem ser muito mais interessantes que seus antigos amigos. Pessoas que se preocupam com o futuro, com a vida. E Ezra vai perceber que, mesmo achando ser muito diferente deles, ele pode muito bem se encaixar nesse novo grupo. Até mais do que em seu antigo grupo.

Principalmente quando ele conhece Cassidy, a aluna nova esquisita. Cassidy é famosa nos grupos de debates, ela ganhava todos os torneios em que competia, até que abandonou um torneio praticamente ganho e nunca mais voltou a competir. Pelo menos é isso que ele fica sabendo através de Toby, que é o líder do grupo de debates da escola, e que já conhecia Cassidy. Cassidy não fala nada sobre isso. Aliás, Cassidy não fala muito a respeito de sua vida.

Mas ela vai acabar encantando Ezra, não somente por sua aparência, mas pelo seu jeito, por suas atitudes. E os dois vão acabar construindo um relacionamento lindo. Mas Cassidy possui segredos, e segredos sempre acabam tendo um impacto na vida das pessoas. E nem sempre são bons.

Eu ADOREI esse livro. Os personagens são incríveis e, além de tudo, reais. Eles não são perfeitos, são humanos. Ezra cresce demais, aprende com sua tragédia, e começa a perceber o que realmente vale a pena, quem são seus amigos de verdade. Toby é o amigo que todos queriam ter. Mesmo eles tendo se afastado, Toby continuava lá, sempre pronto a dar apoio para o amigo, pronto para perdoar e restabelecer essa amizade. Cassidy é uma ótima personagem também, ela possui seus segredos, sua personalidade marcante, seu jeito. Podemos não concordar com suas atitudes, mas a entendemos. Os outros personagens são ótimos também, super bem construídos, e todos têm sua função.

Outra coisa que eu preciso mencionar são as referências a Harry Potter. Milhões de referências, uma melhor que a outra, já teria dado 5 estrelas pelo livro só por elas. Mas é claro que o livro por si só já mereceu as 5 estrelas, então nem fez diferença na classificação. Só não foi marcado como favorito porque eu não gostei do final. Claro, foi real, foi o que precisava ter sido, mas eu queria que tivesse terminado de maneira diferente.

A edição da Novo Conceito está boa. Apesar de ter odiado essa capa, a diagramação está super simples, mas bonita. Não notei erros de concordância nem de digitação, mas notei bastante a falta de pontos nos finais de frases (quando era final de linha). No mais, a edição está ótima, a história é incrível, e eu com certeza recomendo esse livro.


Tecnologia do Blogger.