O Lado Mais Sombrio – A.G. Howard:
Série: Splintered #1
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 364
Classificação: 4/5

Resenha:
Sou apaixonada por adaptações de contos de fadas e, apesar de Alice não ser uma das minhas histórias favoritas, ainda gosto bastante da história e estava animada a respeito desse livro. Simplesmente adorei a ideia da autora de escrever sobre uma descendente de Alice. E sobre a maldição sobre a família dela. E sobre ela entender o que os insetos e as plantas falam. E sobre o País das Maravilhas. Enfim, o conjunto do que a autora fez.

Alyssa sofre alucinações onde os insetos e as plantas falam com ela desde que completou 13 anos. Ela sabe o seu destino: o sanatório, assim como sua mãe, sua avó, e todas as outras mulheres de sua família, desde Alice Liddell, que começou com toda essa história do País das Maravilhas. Mas ela está decidida a se manter sã, e o mais longe de um sanatório que puder. E é em sua arte que ela se esconde. Ela captura insetos, os mata, e os usa em seus quadros. Até por que, mortos, os insetos ficam quietos.

Mas ela não pode evitar completamente o sanatório. Sua mãe vive lá, desde que teve uma crise e tentou matá-la quando Alyssa ainda era uma criança. Alyssa não se lembra muito bem do acidente, mas não parece como se a mãe tivesse tido a intenção de machucá-la. Mas não há nada que ela possa fazer, além de visitar sua mãe toda semana, e torcer para que ela melhore. Alyssa sabe que as chances de sua mãe sair de lá são mínimas, mas ela não vai desistir.

Principalmente quando ela descobre que Alison e ela compartilham algumas alucinações. Como é possível duas pessoas alucinarem a mesma coisa? Será que há algo de verdade na fixação que a mãe tem em Alice no País das Maravilhas? Ser á que é possível que elas realmente entendam o que os insetos e as flores falam? E, se for, ela terá que considerar o que eles dizem, o que sua mãe diz. E ela terá que tomar uma decisão a respeito do que fazer com o que descobriu. Ela deve considerar essa história e ir atrás da verdade, ou deve ignorar e acreditar que Alison enlouqueceu de vez, e que ela está indo pelo mesmo caminho?

O que Alyssa deve fazer cabe somente a ela decidir, mas ela irá precisar de ajuda. Afinal, como ir dos Estados Unidos a Londres sem ninguém saber? Porque ela já tentou convencer o pai, e ele não tem a menor intenção de deixá-la ir para longe. E com que dinheiro? Com que passaporte? Ela vai precisar arranjar um caminho alternativo para chegar onde acredita ser o local da Toca do Coelho, onde Alice caiu tantos anos antes.

Para acompanhá-la nessa aventura (olha a frase da sessão da tarde rs), Alyssa contará com a companhia de Jeb, seu melhor amigo superprotetor e por quem ela é completamente apaixonada há anos, e a de Morfeu (a Lagarta de Alice), um intraterreno com quem ela cresceu, e que tinha se esquecido. O caminho para consertar toda a bagunça que Alice fez é longo, e Alyssa não sabe nem em quem confiar. Afinal, Jeb só quer fazer com que os dois voltem para casa, e Morfeu está sempre omitindo alguma coisa. E, além disso, os dois não conseguem se entender. Como ela irá quebrar a maldição de sua família desse jeito?

O País das Maravilhas é incrível, ao mesmo tempo em que é o País das Maravilhas criado por Lewis Caroll, é um País das Maravilhas completamente diferente, mais sombrio e perigoso. Os personagens estão todos lá, e, ao mesmo tempo em que são os mesmos, são diferentes. É incrível ver como a autora conseguiu criar tudo isso. Mas eu tenho que dizer que eu passei o livro todo comparando a história com O Rei do Ferro (não que seja uma coisa ruim, já que adoro O Rei do Ferro). Nunca tinha pensado no mundo dos seres élficos comparado com o País das Maravilhas, mas eles possuem bastantes coisas em comum (um é inspirado no outro ou algo do tipo?).

Alyssa é uma boa personagem. O fato dela não querer contrariar o Jeb hora nenhuma me irritou bastante, mas ao mesmo tempo ela é corajosa, sabe se virar sozinha, e luta para proteger aqueles com quem se importa a qualquer custo. Apesar de ter adorado o Jeb, me irritei com o fato dele estar sempre querendo proteger a Alyssa, tomar decisões por ela, não acreditando que ela possa ser capaz de se virar sozinha. E tem o fato de que, mesmo apaixonada por ele, passei o livro todo desconfiando dele não ser o que dizia. Sobre o Morfeu, adorei ele desde o início, mas como não queria um triângulo, ficava torcendo para não acontecer nada entre ele e a Alyssa. E acho que a autora fez um bom trabalho a respeito disso. Adorei o personagem, o fato de que se passa o livro inteiro tentando descobrir se ele é mocinho ou vilão. Outro personagem que tenho que mencionar é o pai dela que, apesar de praticamente não ter aparecido, me encantou. Gente, a mulher dele está no sanatório, completamente doida, e mesmo assim ele não desiste dela, não perde a esperança de que um dia ela irá ficar boa. E ele faz de tudo por ela. Lindo demais.

A única coisa que não gostei foi que o livro é uma série. Ando lendo tantas séries que normalmente fico só no primeiro livro, quando lança o segundo nem lembro mais da história e acabo desistindo da série. Mas o fato de ser uma série faz sentido, porque a autora ainda tem muita história para contar. E o que eu mais gostei foi que, mesmo assim, ela deu um final para esse livro. Se não quiser continuar, não precisa, o livro em si tem um final. Claro, tem um gancho para a continuação, mas é um final mesmo assim, e totalmente satisfatório.

A diagramação desse livro está impecável. A editora manteve a capa original, que é linda, e por dentro a diagramação é incrível, os inícios de capítulos são lindos, e todas as páginas são enfeitadas. As minhas únicas reclamações foram: a fonte usada nos títulos dos capítulos e os números das páginas. A fonte é linda, mas tive um pouco de dificuldade de ler. E os números das páginas ficaram junto dos enfeites das páginas, demorei séculos para achá-los. Mas não dá para negar que o conjunto final ficou lindo, a editora está de parabéns a respeito da edição do livro. Sobre erros, só o normal, alguns errinhos de digitação e tal, nada que atrapalhe a leitura. Livro recomendado a todos que gostam de uma releitura mais sombria de Alice.

Série:
1. O Lado Mais Sombrio
2. Atrás do Espelho
3. Ensnared.


Tecnologia do Blogger.