Um Perfeito Cavalheiro – Julia Quinn:
Série: Os Bridgertons #3
Editora: Arqueiro
Número de páginas: 304
Classificação: 5/5

Resenha:
Um Perfeito Cavalheiro é o terceiro livro da série Os Bridgertons. Apesar de ser uma série, não temos muitos spoilers a respeito dos livros anteriores, já que o final é meio óbvio. Mas, é sempre melhor ler os livros na ordem, já que aprendemos mais a respeito das histórias secundárias que existem. De qualquer jeito, essa resenha não possui spoiler nenhum a respeito dos livros anteriores.

Benedict é o protagonista desse livro. Ele não chegou a ter muito destaque nos dois primeiros livros, então chegamos em Um Perfeito Cavalheiro sem ter muita noção de como ele é. Eu não achei que fosse gostar tanto dele, afinal, ele não tinha chamado muita atenção antes. Mas eu gostei. Ele é o segundo filho, mas nem por isso foi menos amado pelos pais, que sempre trataram todos os filhos igualmente. Ele não possui o título nem o tanto de dinheiro que o irmão vai herdar, mas isso não faz dele um pretendente menos ideal para as jovens a procura de um marido. Afinal, ele possui a beleza da família, e irá herdar uma fortuna.

Mas Benedict não está interessado nas jovens dos bailes. São sempre as mesmas, não há nenhuma que seja no mínimo interessante. Então ele passa os bailes todos esperando alguma coisa acontecer. E, um belo dia uma bela noite, alguma coisa acontece. É no baile de máscaras de sua mãe que Benedict a vê pela primeira vez. Ela é linda, mas mais que isso, ela tem algo que não o deixa desgrudar os olhos. Ele não a conhece, tem certeza. Afinal, mesmo sem ver o seu rosto, ele a reconheceria se já tivesse a visto. Ela não lhe diz seu nome e, quando o relógio bate meia-noite, a hora de retirar as máscaras, ela foge, e ele nunca mais a encontra, não importa o quanto procure.

No dia seguinte, Sophie é expulsa da casa de seu pai pela esposa dele, que descobrira que ela fora escondida ao baile. Como o pai nunca a reconheceu, depois de sua morte ela passou anos trabalhando como uma escrava em troca de um teto. E agora ela não tem mais nada. Sozinha e sem ter para onde ir, Sophie está desesperada. Ela terá que deixar Londres e ir atrás de alguma família que esteja precisando de uma criada, e nunca mais verá Benedict. O que talvez seja bom, porque ele nunca poderia ficar com alguém como ela. Sua família é rica, ele precisa de uma esposa de boa família. O melhor que ela tem a fazer é esquecê-lo e seguir sua vida.

Alguns anos depois, Sophie está trabalhando em uma casa com bons patrões. Eles não são maldosos com ela, e nem se sentem superiores. Ela gosta deles. Estaria ótimo, se não fosse pelo filho deles, que parece não entender que ela não quer nada com ele. E isso está ficando perigoso. Principalmente quando o casal vai viajar e o filho fica. Ela sabia que devia ter pedido demissão no momento em que isso aconteceu, mas não sabia mais para onde ir. E depois, ela não queria abandonar a casa sem falar com os patrões antes. Mas agora parece que ela não tem escolha, já que, sem a mãe por perto, e bêbado do jeito que está, o rapaz parece não ter o menor problema em agarrá-la a força.

E é nesse momento de desespero que a vida de Sophie vai mudar totalmente. Alguém vai encontrar e salvar Sophie. E esse alguém é Benedict. Só que ele não a reconhece com roupas de criada. Ele não imagina que ela seja a mesma garota com quem ele sonhou por todo esse tempo. E não vai ser ela quem vai contar, afinal, se ele não se lembra dela, ela não deve ter sido tão importante assim. Benedict, pela primeira vez desde que conheceu a misteriosa garota no baile, se interessa por outra garota. Mas ela é uma criada, ele não pode se envolver com ela.

Ele não pode se casar com ela, por mais que queira. Seria um escândalo. E ele não faria isso com sua família. Mas ele pode torná-la sua amante. Ele não queria isso, mas é a única solução que encontra. Mas Sophie nunca vai aceitar ser sua amante, ela nunca correria o risco de trazer ao mundo um filho bastardo para sofrer como ela sofreu. Então os dois terão que dar um jeito, encontrar uma solução. Mas isso não será nada fácil, pois eles terão que primeiro se conhecerem melhor e aceitarem seus sentimentos.

O que eu mais gostei em Um Perfeito Cavalheiro foi a relação entre a Sophie e a família Bridgerton. O livro não se trata somente de Sophie e Benedict, temos a participação do resto da família também. Vemos ela se relacionar com cada um deles, e conhecemos mais da personalidade deles. E isso, para mim, foi o que fez a diferença no livro. E, obviamente, me deixou mais doida ainda para ter todos os livros da série em mãos e sair lendo que nem doida.

Um Perfeito Cavalheiro segue no mesmo modelo de O Duque e Eu e O Visconde que Me Amava. A diagramação é simples e bonita, e eu não notei erros na revisão. A tradução é ótima, e a capa é maravilhosa. Recomendo esse livro para todos que gostam de livros de época e de uma boa releitura de Cinderela.

Série:
1. O Duque e Eu (resenha)
2. O Visconde Que Me Amava (resenha)
3. Um Perfeito Cavalheiro
4. Os Segredos de Colin Bridgerton (resenha)
5. Para Sir Phillip, Com Amor (resenha)
6. O Conde Enfeitiçado (resenha)
7. Um Beijo Inesquecível (resenha)
8. A Caminho do Altar (resenha).


16 Comentários

  1. Oi Adri :)

    Eu não me interessava por essa série, mas depois de tantos elogios e resenhas extremamente positivas, estou pensando seriamente em dar uma chance a ela. Beijos!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu AMO romances de época. Tudo bem o Benedict não foi um "perfeito" cavalheiro mas mesmo assim ele e tão... O meu esperado é o Colin pois ele é o irmão chato,brincalhão,sexy e intrometido, tó doida pra saber qual é o segredo dele. Cada vez que eu leio a Julia Quinn é os seus Bridgertons mas eu me apaixono, são livros tão rápidos é divertidos de ler. Ela fez uma ótima releitura da Cinderela ficou muito bom ( o original também é bom). A madrasta da Sophie e uma "peranha", mulher nojenta, mas no final foi tão lindo e a tal Lady whialgumacoisa, eu preciso saber quem é essa mulher já desconfiei de um monte de gente mas nenhuma bate.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tânia! Pois é, o Benedict me irritou com algumas atitudes dele, mas mesmo assim acabei gostando bastante. Mal posso esperar para ler o livro do Colin, estou esperando o dele desde o início *--*. Também quero muito descobrir quem é a Lady Whistledown, sinto que vou me surpreender bastante, não consigo descobrir de jeito nenhum rs.

      Beijos

      Excluir
    2. Eu também sinto que a autora vai mostra que a Lady Whistledown é quem você nunca desconfiaria, já tó me preparando para grandes surpresas, ela vai ser revelada no livro do Colin, então já viu que será grandes emoções. Eu li algum dos "Hathaways" ( livro emprestado pelos amigos lindos) é tão perfeito a capa, a história, o cigano gostoso... Enfim tão bom.
      Bjs

      Excluir
  3. Adri, eu sou apaixonada por romance de época! Não li os livros dessa trilogia mas já estão na lista de desejados!!!
    Aproveito para deixar a dica, caso não tenha linho, a série Os Hathaways. Não é estilo Cinderela, mas é de época e com uma narração bem envolvente.
    Beijinhos!

    http://citacaonumclick.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol! Tomara que você goste desses quando ler! Estou com os dois primeiros de Os Hathaways aqui em casa já, só que estava enrolando para ler rs, vou tentar passar eles na frente :)

      Beijos

      Excluir
  4. Pra falar a verdade eu não sou muito fã de livros de época, mas vou arriscar nessa leitura e como vc disse parece mais um conto de Cinderela.

    Abçs Adri :)

    ResponderExcluir
  5. Oi Adri,

    Todo mundo fala maravilhas dessa autora, e eu adoro romance, então não sei porque ainda não li nada dela. Mas sabe quando você tem a sensação, só a sensação de quem não vai gostar, me parece que a leitura é meio “lenta”, não sei porque, e olha que eu adoro romances clássicos, mas não sei, preciso quebrar essa barreira.
    Mas fiquei encantada com suas palavras e com vontade de ler, pois amo releituras, e como você falou que lembra Cinderela, fiquei agora curiosa.

    Beijos Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fer! Na verdade os livros dela são bem rápidos, sabe? São curtinhos e rápidos de serem lidos, nada de enrolação. Se você gosta de livros históricos e de releituras, acho que você vai gostar desse sim :)

      Beijos

      Excluir
    2. Oi Adri.

      Obrigada pela dica, agora ficou mais fácil de me interessar, pelo menos sendo curto, "caso" eu não goste a tortura não será tão longa, mas vou adicionar um deles na minha lista.

      Obrigadaaa Fer

      Excluir
  6. Oi Adri!!
    Amo livros de época, ainda não consigo acreditar que estou com "Orgulho e Preconceito" em casa a dois meses e ainda não tive tempo para lê-lo. Li sua resenha desse livro e dos dois primeiros, a história me intrigou bastante. O romance parece ser o tipo que eu gosto... e além do mais, tem um baile de máscaras. Sempre sonhei em fazer um baile de máscaras!
    Fiquei curiosa para ler os livros da série. Sempre gostei das capas mas nunca tinha lido a sinopse. Vou ver se acho uma promoção dos livros para comprá-los.
    Beijos
    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana! Então, assim que arrumar tempo, corra lê-lo, Orgulho e Preconceito é lindo demais! rs
      Baile de máscaras é tão perfeito, né? Também queria fazer um rsrs. Tomara que você goste, se conseguir ler :)

      Beijos

      Excluir
  7. Oi Adri,
    Ainda não li Um Perfeito Cavalheiro, estou lendo O Visconde que me amava.

    Gosto muito desta série mas meu coração ainda bate mais forte pela família Hathaways adorei o universo cigano que a Lisa Kleypas aborda na sua série.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina! O Visconde Que Me Amava é lindo, não é? Adoro o livro. Ainda tenho que ler os da Lisa Kleypas, a cada comentário que eu vejo sobre os livros dela a minha vontade de ler aumenta rs.

      Beijos

      Excluir
  8. Adoro romances de época e pra mim a Julia Quinn é a melhor de todas nesse gênero! Os livros dela são lindos, engraçados, com personagens cativantes, tudo de bom! O que mais gostei agora foi o do Simon, mas estou muito ansiosa pelo do Colin! Esse é muito bom também, mas ficou mais fraco em relação aos outros na minha opinião, mas não deixa de ser ótimo, eu adorei!
    Beijos
    www.romanceseleituras.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa! O livro do Simon também é o meu preferido, acho. Apesar de eu ter gostado de todos rs. Também mal posso esperar pelo do Colin, sai daqui a alguns dias *--*

      Beijos

      Excluir

Tecnologia do Blogger.