E Se Fosse Verdade – Marc Levy:
Editora: Suma das Letras
Número de páginas: 228
Classificação: 4/5

Resenha:
Acho que todo mundo já viu o filme E Se Fosse Verdade, passa direto na Sessão da Tarde. Eu sou completamente apaixonada por ele, toda vez que passa eu tenho que parar pra assistir. Então, quando eu descobri que tinha um livro, eu fiquei desesperada para ler. Mas não encontrava em lugar nenhum pra vender, e acabei deixando de lado. Quando a Suma das Letras resolveu relançá-lo, eu saí que nem doida para comprar logo e não correr o risco de ficar sem de novo.

Lauren é estudante de medicina, e faz residência no San Francisco Memorial Hospital. Sua vida é o hospital, seu chefe tem até de mandá-la para casa, senão ela não sai de lá. Apesar disso, tem um bom relacionamento com a mãe e com os amigos, quando consegue vê-los. Arthur tem um escritório de arquitetura junto com seu sócio, e melhor amigo, Paul. Sua vida é comum, não tem família, perdeu os pais muito cedo, não faz nada fora do normal. Eles nada têm em comum, além de um apartamento.

A vida de Lauren toma um rumo inesperado quando ela sofre um acidente de carro em uma manhã e entra em coma. Já Arthur, tem sua vida mudada para sempre quando encontra uma mulher dentro do armário de seu banheiro, e que parece extremamente surpresa que ele possa vê-la.

É bem difícil para Arthur acreditar na história de Lauren, que diz que ninguém mais a vê ou a escuta, que ela é um fantasma, principalmente porque para ele ela é uma mulher comum, não tem nada de fantasma. Mas, ao ver seu corpo no hospital, ele acaba sendo forçado a acreditar em sua história.

E, se isso é estranho para ele, imagina para as pessoas que não conseguem ver Lauren? Ninguém entende porque Arthur está falando sozinho, abrindo as portas para uma pessoa invisível, abraçando o ar, e ninguém acredita no que ele conta. Seu melhor amigo acha que ele endoidou. As pessoas olham estranho para ele. Mas ele não se importa, tudo o que ele quer é achar uma maneira de ajudar Lauren a voltar ao normal. Mesmo que ninguém tenha acordado de um coma profundo antes. Mesmo que Lauren não tenha a menor esperança, ele precisa achar a solução.

Bom, sabe quando você ama demais o livro e quando vai ver o filme é quase impossível ele ser melhor que o livro (digo o quase porque temos The Vampire Diaries, que apesar de não ser um filme, é milhões de vezes melhor que os livros)? Isso também acontece o contrário.

Não que o livro não seja bom, porque ele é. É muito bom. É lindo. Mas não é o filme. O filme é bem mais leve e engraçado e fofo. O livro muda bastante algumas coisas, dá bem mais profundidade para os personagens, pois conhecemos bem mais suas histórias e tal, e é lindo. Se eu não tivesse assistido o filme antes, ele seria cinco estrelas. Só não foi um favorito pra mim porque não superou o filme. Recomendo demais, é uma história linda, emocionante, e que traz muitas coisas para se pensar.


Tecnologia do Blogger.