Um Lugar para Ficar – Deb Caletti:
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 272
Classificação: 5/5

Resenha:
Esse era um livro que eu tinha vontade de ler a tanto tempo que, quando foi lançado aqui, eu peguei raiva dele e não queria mais ler. Eu sei que não faz o menor sentido, mas enfim rs. Peguei ele porque queria ler um livro da Novo Conceito, e não me arrependi. Li tudo de uma vez só, acabou muito rápido, mas transmitiu a mensagem que a autora queria passar.

No início eu estranhei um pouco o tipo de narração, porque é como se a Clara, a personagem principal, tivesse realmente nos contando a história dela, tem até comentários dela no meio. Mas depois eu vi que isso se encaixa perfeitamente na história, nenhum outro tipo de narração teria apresentado a história tão bem quanto esse.

Um Lugar para Ficar conta a história de Clara Oates, uma garota que saiu da cidade com o pai para fugir de Christian Nilsson, seu ex namorado que não conseguia aceitar o término. Clara está paranoica, morre de medo de Christian achá-la, morre de medo de confiar em alguém e acontecer a mesma coisa de novo.

O livro nos mostra as lembranças de Clara de quando ela conheceu Christian, do tempo que eles ficaram juntos, e intercala isso com o que ela está vivendo agora. Pelas lembranças nós podemos perceber o tipo de cara que Christian é, e como seu comportamento totalmente controlador e obsessivo acabou trazendo consequências horríveis para a vida de Clara. E no presente vemos como ela está tentando reconstruir sua vida, seguir em frente.

O relacionamento da Clara com o Christian me lembrou muito o relacionamento da Caitlin com o Rogerson, em Dreamland, da Sarah Dessen, pelo ciúmes obsessivo do Christian e do Rogerson, mas principalmente pelo modo da Clara e da Caitlin se comportarem perto deles, pelo medo que elas sentiam. Mas os dois livros são bem diferentes, eles tratam de temas diferentes, apesar de serem ambos super bem escritos e abordarem seus temas perfeitamente (sim, eu sei que eu só dei 3 estrelas para Dreamland, mas foi porque o tema me incomodou, não porque o livro não foi bem escrito).

É muito interessante ver como a Clara, ao mesmo tempo que tenta seguir em frente, sempre tem na cabeça aquele medo, aquela desconfiança que a faz olhar em volta sempre antes de ir em algum lugar, sempre achando que está sendo seguida. É interessante ver como ela trabalha isso, como as pessoas a sua volta a ajudam, principalmente seu pai.

Os personagens são incríveis. Seu pai é um grande escritor que sempre consegue saber o que se passa com ela, não importa o quanto ela tente esconder. Annabelle é uma velha amiga de seu pai que tem ótimos ensinamentos, e está sempre lá para ouvir Clara quando ela precisa. Sylvie é uma mulher meio insuportável no início, mas eu vi que ia gostar dela desde o início. A Clara não gosta muito dela a princípio, mas vai sendo forçada a mudar de opinião rs. Finn Bishop é perfeito. Me apaixonei por ele desde a primeira vez que ele apareceu. Super fofo, compreensivo, calmo, e tudo o contrário de Christian. O Jack e a Cleo, irmãos do Finn, são outros personagens incríveis. Adorei o modo como eles implicam uns com os outros.

Um ponto muito positivo do livro foram as frases marcantes, as frases de reflexão colocadas no meio da história, eu realmente parava e ficava pensando sobre o que estava escrito todas as vezes. E todas faziam sentido no meio da história, nada colocado só para enrolar.

Então, acho que é isso. O livro é incrível. Só senti falta da autora nos mostrar um pouco mais da vida dos personagens secundários, mas sei que esse não era o objetivo do livro. Recomendo demais, ele não é só um livro para passar o tempo (apesar de eu amar esses livros), ele te faz refletir sobre coisas que você normalmente não para para pensar, e é ótimo.


Tecnologia do Blogger.